Vacinação contra poliomielite e sarampo começa nesta segunda-feira em Guaíba

A Campanha Nacional de Vacinação Contra a poliomielite e sarampo começa nesta segunda-feira, 6, em Guaíba. A meta é vacinar, pelo menos, 95% das crianças (entre 1 e 4 anos), cerca de 4.980, para diminuir a possibilidade de retorno da pólio e reemergência do sarampo, doenças já eliminadas no país.

Para a poliomielite, as crianças que não tomaram nenhuma dose durante a vida, receberão a Vacina Inativada Poliomielite. Já os menores de cinco anos (4 anos, 11 meses e 29 dias) que já tiverem tomado uma ou mais doses da vacina, receberão a gotinha. Em relação ao sarampo, todas as crianças receberão uma dose da vacina Tríplice viral, independente da situação vacinal, desde que não tenham sido vacinadas nos últimos 30 dias.

A campanha tem início no dia 6 de agosto e segue até o dia 31 do mesmo mês. O Dia D acontece em 18 de agosto (sábado), em que os postos de saúde com salas de vacina estarão abertos para atender ao público especificamente para esta demanda.

Em Guaíba, a iniciativa tem patrocínio do Rotary Internacional e do Lions Internacional. Além disso, as duas entidades são as responsáveis pela confecção de informativos e pela promoção da campanha em escolas e estabelecimentos do município.
No dia 11 de agosto, acontece uma caminhada, com partida às 9h da frente da Prefeitura, para conscientização da vacinação, com a presença do Zé Gotinha e distribuição de panfletos informativos. No dia 12, a caminhada parte da Praça da Juventude, às 14h. De 13 a 17 de agosto, será realizado um trabalho de mobilização nas escolas municipais de Ensino Infantil e Fundamental.

As unidades básicas de Saúde da Colina e do Logradouro, as ESFs Pedras Brancas e São Jorge vão disponibilizar as doses nos seguintes dias: 14/8 – Pedras Brancas, 16/8 – São Jorge, 22/8 – Logradouro e 24/8 – Colina.

Esse tipo de campanha de reforço, informa o Ministério da Saúde, acontece de quatro em quatro anos e já estava prevista no orçamento da pasta. Esse ano, no entanto, a campanha é ainda mais importante dada à volta da circulação do sarampo no território brasileiro e a ameaça da poliomielite.

O Brasil tem 822 casos confirmados de sarampo em 2018. Em Roraima e no Amazonas, estados mais atingidos pelo sarampo, as campanhas já começaram e estão ligadas ao surto. Já em relação à paralisia infantil, trata-se de uma precaução, já que 312 cidades estão abaixo da meta preconizada para o controle da doença e um caso foi registrado na Venezuela em junho. Não há, contudo, casos de paralisia infantil no Brasil.

O país erradicou a poliomielite do território em 1994; já o certificado de eliminação do sarampo havia sido alcançado em 2016.

Estão envolvidos na Campanha de Vacinação, a Câmara de Vereadores, o Rotary Internacional, o Lions Internacional e as Secretarias Municipais de Saúde, de Comunicação e Ação Comunitária e de Educação.