Relatório aponta água da bica da Inácio de Quadros como imprópria para consumo

A água da bica localizada na rua Inácio de Quadros, em frente ao número 1405, no Ermo, está imprópria para consumo. É o que indica o resultado do Programa de Monitoramento da Qualidade da Água (VIGIAGUA), que analisa, mensalmente, amostras de água em diferentes pontos do município, principalmente em locais que abastecem grande número de pessoas.

A presença da bactéria Escherichia coli indica a existência de outros microrganismos causadores de diversas doenças, até mesmo do protozoário que causa a toxoplasmose. A ingestão da água contaminada com o agente pode causar desde dor de cabeça, vômitos, náuseas, febre, desidratação, dor abdominal, diarreia, danos renais, má formação fetal e morte nos casos mais graves e em pacientes imunodeprimidos, idosos e crianças.

A coordenadora de Vigilância Ambiental da Prefeitura, Elisa de Menezes Teixeira, orienta:

“Deve-se utilizar a água fornecida pela CORSAN, pois a mesma apresenta todas as características físicas, químicas e microbiológicas dentro dos padrões de potabilidade, no que pese existir, momentaneamente, uma alteração de gosto, causado pela estiagem no Guaíba. Também deve-se consumir água envasada por empresas habilitadas ou, na impossibilidade de realizar essas duas primeiras opções, executar ações que tornem a água mais segura, como utilizar filtros, fervê-la ou desinfetá-la com produtos distribuídos gratuitamente na Vigilância em Saúde Municipal”, explicou.

No sentido de preservar a saúde da população e prevenir a ocorrências de agravos relacionados ao consumo de uma água imprópria, o serviço de Vigilância Ambiental em Saúde interditou a bica.