Humanização dos Ambientes/Espaços Públicos

Objetivos

* Concretizar um sistema descentralizado de áreas verdes, associado ao sistema de lazer, esporte e cultura;
* Qualificar a infraestrutura das praças e áreas públicas com mobiliário urbano;
* Formar gradativamente um circuito de ciclovias que interliguem as áreas públicas e equipamentos comunitários;
* Contribuir para a regulação dos mercados de uso do solo e de propriedade e para
a proteção dos ambientes construído e natural;
* Gerenciar cidades na escala adequada: humana;
* Adequar passeios públicos através de iniciativa pública e privada tornando-os acessíveis;
* Criar uma identidade clara para as áreas públicas;
* Promover espaços públicos seguros, inclusivos, acessíveis, verdes e de qualidade, incluindo ruas, calçadas, ciclofaixas e ciclovias, praças, orlas, jardins, e parques que sejam áreas agregadoras, multifuncionais para interação e inclusão social, saúde e bem-estar humanos, intercâmbio econômico, expressões culturais e diálogo entre uma ampla variedade de pessoas e culturas, e que sejam desenhadas e geridas para assegurar o desenvolvimento humano, para construir sociedades pacíficas, inclusivas e participativas, bem como promover a vida coletiva, a conectividade e a inclusão social.

Indicadores

* Quantificação do mobiliário implantado nas praças do município;
* Relação de área verde por habitante;
* Medição da extensão de ciclovias implantadas;
* Quantificação das praças qualificadas;
* Controle e acompanhamento do número de áreas com ocupação irregular reintegradas e habitantes de áreas de risco realocados reassentados;

Ações/Metas

* Incentivar parcerias com o setor privado;
* Dentro da política de regularização fundiária e criação de novas unidades habitacionais, priorizar as populações inseridas em áreas de preservação permanente, áreas de risco, ribeirinhas e de “densidade verde”;
* Regularizar área do coelhão e vocacionar sua ocupação;
* Implementar UC Morro José Lutzemberger;
* Identificar áreas potenciais para implantação de corredores e/ou trampolim ecológicos;
* Elaborar Plano de Mata Atlântica do Município;
* Implementação de áreas recreacionais com equipamentos;
* Desburocratizar o sistema de adoção de praças;
* Qualificar as praias do Município, definindo as áreas e seus limites físicos;
* Definição de parâmetros mínimos para arborização de novos empreendimentos;
* Sistematização de parâmetros para novos projetos em espaços públicos e privados de empreendimentos;
* Fixação de índices mínimos de permeabilidade de áreas públicas e privadas;
* Definição de alternativas de materiais permeáveis;
* Desenvolver estratégias de segurança pública: Implementar iluminação pública em áreas do Município; estabelecer padrões modernos de iluminação pública; compatibilizar plantios de árvores em raio maiores e intercalados por luminárias, gerando espaços verdes com sombra durante o dia e iluminados a noite; ampliar rede de monitoramento por video; incentivar a instalação de um pólo/área de treinamento ao RH ligado a segurança pública;
* Utilizar recursos de desenho urbano para aumentar a apropriação dos espaços públicos pela comunidade;
* Criar um projeto único e modulado de mobiliário e equipamento urbano, passível de construção parcial, com linguagem arquitetônica única;
* Definir ircuito cicloviário;
* Consolidar o Banco de Áreas;
* Elaboração de um projeto de jardim botânico no coelhão (AEIP – Área especial de Interesse Paisagistico)
* Criar instrumentos de incentivo e/ou bonificação/benefício para a manutenção de áreas densamente e ricamente verdes em áreas privadas;

Sugestões/Opinião/Dúvidas Clique Aqui