Cidade Integrada

Objetivos

* Criar hierarquia clara das vias com distinção de RU;
* Instituir e fomentar o desenvolvimento de modos de transporte alternativo ao rodoviário;
* Qualificar gradativamente sistema de transporte municipal;
* Prever pontos e comportamento das ligações intermunicipais;
* Oferta de moradia, serviços e emprego próximas umas as outras;
* Redução de distâncias de locomoção;
* Constituir uma base obrigatória para o desenvolvimento eficiente da infraestrutura troncal, de uma mobilidade melhor e da promoção de nós urbanos estruturantes;
* Acessibilidade Universal;
* Proporcionar melhorias as condições da população no que se refere a acessibilidade e à mobilidade;
* Priorizar os modos de transporte não motorizados sobre os motorizados e dos serviços de transporte público coletivo sobre o transporte individual motorizado;
* Reduzir a desigualdade e promover a inclusão social;
* Promover a integração entre os diversos modais e serviços de transporte urbano;
* Promover o acesso aos serviços básicos e equipamentos sociais;
* Considerar no planejamento da infraestrutura, inter relação das redes estruturais e arteriais, conectividade de estradas e ruas, regulação do tráfego e incentivos de mobilidade, comunicações digitais, relações com serviços básicos e mitigação de risco;

Indicadores

* Controle do número de passageiros transportados em cada linha do transporte público em sistema de informações geográficas – SIG;
* Monitorar idade da frota de transporte público;
* Quantificação da infraestrutura implantada pelo Município, concessionários e outros órgãos, em sistema de informações geográficas – SIG;
* Medição da extensão de ciclovias implantadas;
* Manutenção de cadastro quantitativo de avenidas e ruas que caracterizam centralidades no município;
* Definição de pontos de equipamentos comunitários ou privados de porte, que incentivem o desenvolvimento de determinadas regiões e localizações do Município;

Ações/Metas

* Ligação com eixos principais de mobilidade entre as centralidades;
* Implementação de circuito cicloviário;
* Prever ponto de catamarã zona sul e incluir no Plano de Mobilidade Metropolitano;
* Projetar sistema alternativo de transporte (Aeromóvel);
* Compor circuito cicloviário;
* Usar o planejamento urbano e territorial para reservar um espaço adequado para ruas, visando desenvolver uma rede de ruas seguras, confortáveis e eficientes, permitindo um alto nível de conectividade e incentivando
o transporte não motorizado para melhorar a produtividade econômica e facilitar o desenvolvimento econômico local;
* Implantação do Plano de Mobilidade – PlanMob;
* Exigir a qualificação das calçadas pelos particulares, podendo ser mediante incentivo/programa de educação;
* Criação de cartilha das calçadas acessíveis;
* Qualificação do transporte público e das paradas de ônibus;
* Implantação de sinalização de orientação de trânsito e turismo;
* Implantação de bicicletários nos pontos de concentração de pessoas;
* Implantação de sistema estações de bicicleta comunitária;
* Implantação de vagas especiais para PPD, Idosos e outros;
* Implantação de faixas exclusivas para transporte coletivo e bicicletas;
* Restrição da circulação de caminhões em certos horários e locais, principalmente nas vias centrais e junto à orla;
* Controle de emissão de poluentes;
* Combate ao transporte clandestino;
* Programa de Educação e informação à população referente as ações implementadas e os equipamentos disponibilizados;
* Incentivo ao uso de aplicativos;

Sugestões/Opinião/Dúvidas Clique Aqui