Gestão: escolas municipais economizam mais de R$ 12 mil em luz e água em dois meses

Uma simples mudança que começa a dar resultados. Desde que diretores das EMEIs e EMEFs ficaram responsáveis pelo pagamento das contas de luz e água, através dos recursos previamente encaminhados pela Secretaria de Educação, foi registrada uma economia superior a R$ 12 mil.

Nos meses de maio e junho, houve uma redução média de 11,29% nas contas de luz, o que significa menos R$ 7.527,78 comparado a abril. Com relação ao consumo de água, no mesmo período, a diminuição em 17,67% representa a economia de R$ 4.852,65.

A secretária de Educação, Virgínia Guimarães, comemora os primeiros índices:

“Houve uma mudança na forma de fazer a gestão financeira com o objetivo de dar vida ao processo pedagógico. Reconheço o empenho e o profissionalismo de todos os diretores por terem encarado o desafio e terem sido parceiros”, destacou.

Outra atitude que tem gerado redução de custos é a compra de gás de cozinha, que passou a ser feita através de uma só remessa para todas as escolas.

“Cada escola comprava o seu gás e pagava individualmente. Então, fizemos uma licitação em que se dá uma compra única e com o valor menor. É outro gasto a menos, ou seja, mais um dinheiro que a escola pode reinvestir em melhorias e que está dentro da nossa ideia de fazer mais com menos”, concluiu.

A próxima etapa é realizar procedimento semelhante para a aquisição de materiais de limpeza.

Foto: Gustavo Gossen