Chama Crioula, símbolo dos festejos farroupilhas, chega a Guaíba

Após cavalgada de 218 quilômetros, a Chama Crioula chegou a Guaíba nesta terça-feira (22). O prefeito José Sperotto e a vice-prefeita Cleusa Silveira recepcionaram os Guardiões da Centelha da Chama Crioula de Guaíba, que trouxeram, de Mostardas, o símbolo maior dos festejos farroupilhas.

A secretária de Turismo, Desporto e Cultura, Cláudia Mara, fez um agradecimento especial:

“Eu recebia fotos todos os dias e vi como foi bonito o percurso e como eles foram bem recepcionados por onde passaram. Isso nos inspira e nos motiva ainda mais a lutar pela nossa cultura. A Chama Crioula simboliza a força, a bravura e o orgulho de sermos gaúchos”, ressaltou.

Em seguida, foi anunciada uma novidade. Até o dia 9 de setembro, quando acontece a abertura oficial da nossa Semana Farroupilha, haverá tertúlias, nas quais a Chama Crioula percorrerá todas as entidades tradicionalistas de Guaíba, a começar pelo CTG Pedras Brancas.

“Essa chama está dentro dos corações de cada gaúcho. Quando você vai tocar nela, percebe que é ela que te toca. Sou duro para chorar, mas me emocionei muito diante do trabalho que os Guardiões, liderados pelo Chico, realizaram mais uma vez. Sem dúvida, teremos uma Semana Farroupilha inesquecível”, agradeceu Sperotto.

A 3ª Prenda do Rio Grande do Sul, Nathália Rodrigues, e o novo quadro de prendas e peões do município, apresentados no sábado (19) também marcaram presença.

70 anos da Chama Crioula

Mostardas foi escolhida para a solenidade de início dos Festejos Farroupilhas de 2017, que também marcam os 70 anos da primeira geração da Chama Crioula, no movimento de setembro de 1947, liderado por João Carlos D’Ávila Paixão Côrtes. Em torno da Pedra de Anita, a Chama foi novamente acesa. O local, à beira de uma histórica figueira, registrou uma passagem da Revolução Farroupilha e o nascimento do primeiro filho de Anita e Giuseppe Garibaldi, Domenico Menotti Garibaldi.


Fotos: Gustavo Gossen